HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO

SEGUNDA À SÁBADO 10 - 20H
DOMINGO E FERIADO FECHADO

ENDEREÇO E CONTATO

DIAS FERREIRA, 217

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO

SEGUNDA À SÁBADO 10 - 20H
DOMINGO E FERIADO FECHADO

ENDEREÇO E CONTATO

R. MELO ALVES, 555

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO

SEGUNDA À SÁBADO 10 - 22H
DOMINGO 13 - 21H
FERIADO 15 - 21H

ENDEREÇO E CONTATO

SHOPPING LEBLON 2º PISO

Haight Dias Ferreira

MNMA Studio / André Papato e Mariana Schmidt / 2019

Aberta em dezembro de 2018, a Haight propõe, a partir do feminino, novos caminhos na relação entre praia e cultura contemporânea.
Através de contrastes de matérias-primas em diferentes volumetrias e texturas, criam modelagens não tradicionais ao universo da praia, expandindo diálogos com novas liberdades.

Para o espaço da Dias Ferreira, a marca propôs uma pausa da cidade, com formas orgânicas e brechas de luz, buscando aproximar o ambiente do que sentimos ao imergir em uma paisagem. 

O projeto assinado por MNMA Studio traz materiais que redefinem, de forma simples, o uso de materiais brutos: Pedras sem polimentos, tintas orgânicas a base de argila que envelopam o espaço de forma natural e o desenho dos expositores, que foi concebido para manter a sensação do feito a mão. 

Haight São Paulo

Entre Terras/ Jaqueline Lessa e Isabella Madureira/ 2020

“Queríamos desde o princípio conduzir uma experiência silenciosa de mudança de perspectiva e de sentir o espaço com o corpo.”

As superfícies são o resultado de gestos humanos e desde o princípio era importante pra gente encontrar no espaço esse tipo de imprecisão. Nas paredes adicionamos camadas e mais camadas de uma tinta com areia na composição para consolidar a textura que gostaríamos, enquanto que nas pedras a atitude é inversa, removemos essas camadas com lixas de diferentes granulometrias para revelar a textura do arenito. Ambos resultados passam pelas mãos de pessoas.

A natureza está presente no espaço especialmente através da luz. Brincar sutilmente com a intensidade da luz e possibilitá-la percorrer o espaço traz sentido de presença e uma noção de tempo próprios da natureza.” 

Entre Terras

Haight Shopping Leblon

Aia Estúdio/ Alice Tepedino e Raphael Tepedino/ 2021

“A Haight está pela primeira vez dentro de um shopping. Sem dúvida é um contexto mais desafiador para expressar uma ambiência que dialogue com a marca do que em uma loja de rua, por exemplo, em que se pode contar com luz natural, menos restrições e mais conexão com ambiente externo. Dentro dos shoppings há regras de ocupação que acabam definindo a espacialidade das lojas. Além disso, o shopping é definido por um ambiente cuja materialidade, texturas e iluminação têm em comum um caráter de frieza, que é o oposto do que a Haight é.

Entendemos que em contraposição ao ambiente rígido e controlado do shopping, era importante criar algo que fosse mais da ordem do orgânico, do processo, das camadas, para representar esse universo haight naquele contexto.

Os infinitos e diversos processos de erosão que formam falésias, cavernas, estalactites, areias, pedras e afins e os movimentos das águas com seus rastros e formas - como as marcas da água do mar na areia, as formas das lagoas, das poças e gotas - marcaram nosso processo criativo.Nesse contexto nossa estratégia foi buscar uma espécie de contraste com o ambiente do shopping. Se no shopping temos brilho, iluminação intensa e superfícies brancas, na loja buscamos trazer materiais foscos, iluminação mais branda e superfícies claras, porém com tonalidades mais quentes.

Nossa premissa foi criar um ambiente acolhedor marcado por um percurso fluido e ao mesmo tempo proporcionar uma experiência de consumo que traz algo de improvável em sua essência.Estar dentro do shopping tem suas limitações, mas ao mesmo tempo oferece oportunidades, como por exemplo a possibilidade de não ter porta. Uma grande abertura define a entrada da loja deixando o acesso totalmente livre, o que por um lado enfatiza o contraste proposto e ao mesmo tempo estabelece uma espécie de fusão entre os espaços interno e externo.”

Alice Tepedino